Seminário Arte, técnica e paixão

O primeiro encontro apresenta elementos de um diagnóstico geral oferecido por avaliações analíticas e relatos de experiências práticas de formação de leitores e de mediadores realizados por pesquisadores atuantes na área. Buscando uma visão compartilhada sobre o que está acontecendo nas comunidades de formação leitora, incentivamos que esse item seja alimentado por exemplos colhidos dentro da própria pesquisa em andamento.

O segundo encontro enfrentar o desafio de enfocar os públicos com que trabalhamos e os serviços e atividades que prestamos, nossa razão de ser e de existir. Aqui o foco é reconhecermos com mais atenção quem são nossos públicos, o que mudou nesses públicos, e como estamos interagindo com nossos públicos com nossas iniciativas e serviços. Subjacente a essas questões, temos outras: nossos serviços e iniciativas estão adequadas? Precisam ser modificadas? O que significam em termos de recursos humanos, tecnológicos e financeiros? Há alternativas de prestação de serviços que não estamos observando?  

O terceiro encontro lida com os meios essenciais para dar conta das iniciativas e serviços previstos. Se os dois primeiros encontros visam oferecer tanto um diagnóstico geral quanto um olhar mais aprofundado sobre nossos públicos e ações finalísticas, no terceiro encontro a nossa atenção volta-se para os meios essenciais – pessoas, orçamento, relacionamentos e parcerias. Nossa equipe está bem qualificada e motivada? Como montar uma equipe capaz e altamente motivada? Temos recursos para tocar nossas iniciativas? Que estratégias podem ser adotadas para ampliarmos nossas fontes de recursos? O que agentes públicos, privados e das OSCs podem nos recomendar? Como engajar parceiros responsáveis e continuados?

O quarto encontro divide-se em duas partes. A primeira apresenta uma breve apresentação sobre as formas organizacionais disponíveis para as organizações da sociedade civil. Com uma apresentação a partir do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, aborda os modelos OS, OSCIP e Serviço Social Autônomo, procurando contribuir para a melhor compreensão das formas organizacionais disponíveis no marco regulatório vigente no país. A segunda parte busca juntar as pontas entre diagnósticos, públicos, serviços e ações prestadas, os meios essenciais e os modelos organizacionais. Essa convergência é feita por meio de uma oficina de planejamento estratégico orientada às organizações e iniciativas de formação de leitores. A constatação é óbvia: quanto mais complexa e desafiante for a realidade, mais precisamos planejar.

Os debates e exposições foram ministrados por especialistas e gestores de organizações públicas, privadas e de organizações da sociedade civil, todos com vivência efetiva e dedicação apaixonada nos assuntos que tratam. 

AS EXPERIÊNCIAS IMPORTAM – A COMUNIDADE DE FORMADORES DE LEITORES NO BRASIL

Participação:  CIDA FERNANDES (CENTRO LUIZ FREIRE/PE), ELIANA YUNES (PUC-RIO) E LÍDIA CAVALCANTE (UFC)

MEDIAÇÃO : JOSÉ CASTILHO (J CASTILHO CONSULTORIA)

COMENTÁRIOS: DENISE RAMALHO (CÁTEDRA UNESCO DE LEITURA PUC-RIO)

QUAL LEITOR? COMO AGIMOS E QUEM É NOSSO PÚBLICO. É PRECISO INOVAR?

Participação:  DOLORES PRADES (INSTITUTO EMÍLIA/SP), MARIA BERNARDETE PASSOS (INSTITUTO COLIBRI/RNBC) E VERA AGUIAR (PUC-RS)

MEDIAÇÃO: GILDA CARVALHO (IILER PUC-RIO)

COMENTÁRIOS: DENISE RAMALHO (CÁTEDRA UNESCO DE LEITURA PUC-RIO)

FINANCIAMENTO: O LUGAR E RESULTADOS DAS PARCERIAS NOS PROJETOS E ORGANIZAÇÕES.

Participação: THAYS POLIDORO (INSTITUTO ELOS SANTOS), VERA LION (DIRETORA IBEAC-SP) E FLÁVIO PROL (VMCA ADVOGADOS)

MEDIAÇÃO: CLAUDINEY FERREIRA (ITAÚ CULTURAL)

COMENTÁRIOS: DENISE RAMALHO (CÁTEDRA UNESCO DE LEITURA PUC-RIO)

EQUIPES E DESENHOS ORGANIZACIONAIS VOLTADOS À RESULTADOS.

Participação: JOSÉ CARLOS VAZ (EACH-USP) E REPRESENTANTE DA ABONG (A CONFIRMAR)

MEDIAÇÃO: MARTA MORAES (PUC-PR)

COMENTÁRIOS: DENISE RAMALHO (CÁTEDRA UNESCO DE LEITURA PUC-RIO)

Follow by Email
YouTube
Instagram